Publicado por: Mário Matos | 18/03/2009

A febre do Twitter / Twitter fever

Há modas que realmente me deixam siderado. Esta do twitter é fantástica. Para mim, que já considero telemóvel demasiado intrusivo da minha privacidade, a ideia de estar constantemente a dizer aos meus «seguidores» (só a ideia já assusta) o que estou a fazer a cada momento já me deixa desconfortável.

Depois, há aquele aspecto curioso desta era das imagens e da comunicação instantânea. Vêm-me à ideia aqueles pais que, quando vão às festas escolares dos filhos, em vez de verem realmente os rebentos, passam o tempo a tropeçar uns nos outros, de câmaras em punho, a gravar, a fotografar, para verem depois… Mas não os vêem mesmo na hora, quando está a acontecer. A ânsia de registar cada expressão do pimpolho, as gracinhas do menino/a para a posteridade impedem-nos de desfrutar desse momento. Gosto muito de fotografia, mas já perdi muitas boas fotos por causa desta mania de ver primeiro e só fotografar depois. Os meus filhos talvez um dia se queixem de que, afinal, a câmara de video só serviu para meia duzia de apanhados ao acaso das suas infâncias. Tanto pior. O que está na minha cabeça é mais importante do que o que está esquecido numas cassettes de video a ganhar pó.

Quanto ao twitter… É engraçado ver que Obama se dirigiu – aliás em mais um magnífico discurso – ao Congresso, e parece que a maioria dos congressistas estavam atarefadíssimos a twitar, em vez de o ouvir.«I’m hearing the president’s speech», diriam certamente — mas estariam mesmo a ouvir?

Se me virem no Twitter, por favor não me sigam. Arrepia-me a ideia.

Pior mesmo, só ver gente que anda por aí com o auricular bluetooth pendurado no ouvido (normalmente com uma luzinha azul a piscar, para dar um toque ainda mais futurista) a falar sozinha pela rua, contando a vida toda a quem calhe passar.

Às vezes estas coisas deixam-me perplexo. Mas pode ser que esteja apenas a ficar velho.

twitter-downtime-and-life-at-home

Some trends simply amaze me. This Twitter mania is fantastic. For me, the cellphone is already a bit intrusive of my privacy; the idea of being constantly telling my «followers» (the idea itself is creepy enough) whatever I’m doing at any given moment makes me uncomfortable.

Then, there’s this curious side of this era of pictures and instant communication. The idea comes to my mind of those parents who go to their sons’ school parties and, instead of really watching the kids, spend all the time fumbling with the machines, stumbling against each other and blocking everyone else’s view — all to capture the moment and see it later. But what they don’t do is watch and enjoy the show when it really is happening. The eagerness of registering every expression and cute face of the brats, his/her funny little nothings for posterity prevents them from really enjoying the moment. I love photography, but I have lost many good snapshots because I suffer from this mania of watching before, and only record later. Maybe someday my kids will complain about the fact that, after all, the camcorder didn’t register much of their younger years. I don’t really care; what has been registered in my memories is more important than what’s lying in some dusty forgotten videotape.

As for Twitter… it’s funny to see that Obama addressed the Congress recently – in another magnificent speech, by the way – and it seems many of the congressmen were very busy twittering, instead of listening. In our parliament, pretty much the same has happened repeatedly, during the prime-minister’s addresses, but that’s understandable, considering his delusional interventions. «I’m hearing the president’s speech», they would probably say – but were they really?

If you see me on Twitter, please don’t follow me. The idea makes me shiver.

The only thing worse than that is seeing people walking around the street with a Bluetooth appendix hanging from an ear (usually with a flashing blue light, to give an even more futuristic appearance), talking apparently to themselves, telling everyone within reach of their daily lives.

Sometimes, these things leave me perplexed. But maybe it only means that I’m getting old.

Anúncios

Responses

  1. LOL se estiveres no Twitter é porque queres que te sigam LOL

    • Ehe! Eu sei, mas posso ir lá parar por distracção, sei lá… 🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: